Slide background

 

Síndico: Paulo Filho

case correspondente à fase 5 de
reabertura.

 

“Tivemos certa dificuldade para nos acostumar com esse novo momento. Uma série de demandas surgiram, além de novidades sobre as quais precisamos tomar conhecimento para dar mais segurança aos condôminos, usuários, visitantes e clientes das empresas ocupantes do condomínio.

No condomínio, internamente, temos construtoras, fundo de pensão, curso de inglês e empresa de publicidade. Do lado de fora do prédio, temos bancos, salão de beleza e outro curso de inglês. Externamente, não tivemos problema porque cada um fez a própria gestão de retomada. Os bancos continuaram funcionando em horário reduzido, o que diminuiu a demanda do condomínio. Internamente, tomamos todas as medidas possíveis para tornar o local mais seguro. Algumas ações que adotamos: sinalizamos todo o condomínio (pisos, paredes e elevadores); restringimos o uso dos elevadores a uma pessoa por vez, pois são muito pequenos; treinamos as pessoas para se acostumarem com o uso das escadas em vez de dos elevadores e mantivemos as portas das escadas abertas, principalmente nos horários de maior circulação de pessoas; abolimos os cartões de acesso de visitantes (liberamos a entrada diretamente nas catracas); no estacionamento, tiramos a botoeira e instalamos um laço indutivo para que a cancela abra com a aproximação do carro; distribuímos dispensadores e totens de pedal de álcool gel por todo o condomínio; colocamos tapetes sanitizantes na entrada do hall social e em cada elevador do subsolo.

Neste período, intensificamos a limpeza do condomínio. A higienização com álcool gel é feita a cada duas horas em corrimãos, elevadores, balcão de atendimento e até nas portas de acesso às empresas. A cada semana, uma empresa faz a desinfecção com produtos especiais em toda a área comum.

Compramos a pistola de termômetro para aferir a temperatura dos usuários. As empresas fazem essa verificação em seus colaboradores e nós, nos clientes e visitantes. Temos o projeto de instalar totens de reconhecimento facial atrelado ao banco de acesso do condomínio para que os colaboradores das empresas não precisem usar cartão para entrar em seus locais de trabalho, embora cada um tenha o seu. Seria, principalmente, para este momento, mas vislumbrando novos métodos de acesso ao condomínio.

As empresas do condomínio estão preocupadas com a segurança dos colaboradores, o que facilita muito o papel do síndico. Todas as medidas que propomos foram aceitas e eles também sugeriram algumas que foram colocadas em prática por nós. Costumo dizer que nossa administração é participativa para que tenhamos êxito em todos os processos do condomínio, principalmente neste momento. Fizemos reuniões on-line em que todos foram ouvidos e colocamos em prática tudo que era viável.

Fechamos o condomínio no dia 19 de março e reduzimos nossa equipe em virtude do fechamento das empresas também. Atualmente, temos cerca de 30% de ocupação do prédio.

Tivemos uma inadimplência muito grande em abril, de 60%, o que nos assustou muito, mas isso não teve um impacto muito significativo em nosso orçamento, em virtude das reduções que fizemos. Negociamos com as empresas terceirizadas a diminuição das equipes e não houve consequências consideráveis no pagamento de nossas despesas. Já conseguimos resolver grande parte dessa situação e podemos dizer que temos apenas uma das lojas em débito, com quatro cotas, o restante já realizou os pagamentos.

Hoje trabalho com o maior número de informações possível com o conselho. Pedi para contratar uma empresa para auditar as contas mensalmente. Cada pasta liberada pela Cipa é encaminhada para eles apontarem as correções necessárias. A gestão é feita diariamente, tenho controle de tudo no prédio. Quanto mais informações dermos aos condôminos, menos questionamentos teremos acerca de qualquer item da gestão do condomínio. Procuro me antecipar às dúvidas que possam surgir por parte dos condôminos porque entendo que preciso ter todas essas informações disponíveis para que eles não esperem muito tempo pelas respostas. A pandemia fez eu me organizar mais, e hoje tenho acesso remoto às informações do condomínio, o que não tinha antes. Gosto muito desse trabalho e não me vejo fazendo outra coisa que não seja a administração de condomínios.

Desde o início da pandemia, tive contato direto com o assessor da Cipa e acesso a todas as informações que a empresa se propõe a dar aos síndicos. Tenho o apoio de meus assessores por e-mail e celular o tempo todo, e esse acompanhamento é fundamental. Senti-me bem confortável e seguro em continuar gerindo o condomínio com o apoio da Cipa.

O aplicativo da Cipa é uma ferramenta importantíssima porque traz a tecnologia para perto da gente e descomplica a burocracia. A primeira coisa que fiz foi informar a todos os condôminos que receberíamos as contas por e-mail. A Cipa se organizou para receber essas contas diariamente e, para mim, facilitou demais a comunicação por e-mail e aplicativo.

A Cipa sempre foi uma parceira nos empreendimentos por onde passei, gosto muito da empresa e tenho confiança em seu trabalho. A Cipa é uma parceira com a qual eu conto para me auxiliar na gestão como síndico profissional.”

:: C I P A - Condomínios, Locações, compra e venda de imóveis, seguros ::
  • Rua México, 41, 2º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ
  • +55 21 2196 5000

CIPA na Rede

Receba Notícias