A presença de mofo dentro de casa pode provocar e amplificar problemas respiratórios, principalmente em crianças e idosos. Este é um problema comum que, além de deixar aparência desagradável e cheiro incômodo, traz prejuízos à saúde dos moradores.

Quem já sofre com rinite, sinusite, bronquite e asma acaba sentindo mais a ação desses fungos. Mas qualquer pessoa pode sofrer consequências, pois por meio da inalação, os fungos penetram no corpo humano e encontram condições favoráveis para proliferação, desencadeando assim o processo de alergias, tanto respiratórias quanto alimentares, e as intoxicações causadas pela produção de toxinas.

Nem sempre o problema é visível a olho nu. Ele pode ser encontrado em alimentos, roupas, armários, cortinas de banheiro, paredes, teto, madeira, papel, geladeira. Existem, porém, diversas maneiras de evitar a formação do mofo, mas o mais importante é manter o ambiente sempre seco e arejado.

Prevenir sempre é melhor do que remediar, mas caso o mofo se instale, há receitas simples e caseiras para se livrar dele em para cada tipo de superfície. Vinagre, limão, bicarbonato, cloro são exemplos dos materiais utilizados. E se mesmo com essas receitas o problema persistir, um profissional especializado deve ser contatado.

Como prevenir e se livrar do mofo em paredes:

– Manter os cômodos bem ventilados e secos
– Consertar vazamentos no momento de sua descoberta para evitar que a umidade se infiltre em cavidades e abaixo do piso.
– Usar bons revestimentos e tinta anti-mofo nas paredes

Se o mofo for superficial, remova a tinta e use produto impermeabilizante no reboco, só então pinte a parede novamente. Mas se pedaços de tinta já se soltam ou reboco desagrega é bem possível que seja infiltração. Nestes casos, deve-se contatar profissionais especializados.

Como prevenir e se livrar do mofo em móveis:

– Manter ambiente arejado
– Garantir distância de 5cm entre móveis e paredes
– Atentar-se para a limpeza de tapetes e cortinas ou evitar usá-los
– Trocar frequentemente os travesseiros e colchões
– Verificar possíveis infiltrações nas paredes atrás dos móveis
– Dar preferência a mantas de tecido quando necessário guardar móveis por muito tempo. Não utilizar papelão e nem plástico.

Quando o mofo em estofados é recente, é possível a remoção da mancha. Caso contrário, ela apenas poderá ser clareada. Para retirar o mofo, primeiramente deixe-os secando ao sol. Depois de bem seco, esfregue o local com escova ou esponja, sem qualquer produto ou água. Somente após isto feito, utilizar produto tira-mofo específico.

Em móveis protegidos com verniz, o mofo pode ser retirado com um pano. Já há no mercado acabamento fosco de verniz e outro tipos de seladores, para quem não gosta da opção com brilho.

Como prevenir e se livrar do mofo em roupas:

– Guardar somente roupas limpas no armário
– Abrir regularmente as portas de closets ou guarda-roupas durante o dia para arejar
– Evitar guardar casacos em sacos plásticos, exceto se o método utilizado for à vácuo
– Armazenar roupa somente em tecido de algodão branco ou papel seda antes de acomodar no guarda-roupa. Edredons podem ser enrolados em um lençol
– Guardar somente toalhas bem secas
– Retirar peças de couro do armário para arejar, regularmente
– Quebrar giz de quadro-negro em pequenos pedaços e distribuí-los nos cantos do armário. O giz pode ser colocado em copos ou em saquinhos de filó. De tempos em tempos, ou quando o giz estiver úmido, basta substituí-lo

Manchas de mofo recentes costumam ser fáceis de sair com lavagem simples. Caso não seja possível, recomenda-se levar a peça a uma lavanderia para avaliação profissional sobre qual produto utilizar.

:: C I P A - Condomínios, Locações, compra e venda de imóveis, seguros ::
  • Rua México, 41, 2º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ
  • +55 21 2196 5000

CIPA na Rede

Receba Notícias