Por CIPA
Em 16/07/2018
181 Views

Saiba como economizar energia com as bombas hidráulicas

Quando se fala em economia de energia nos condomínios é comum pensarmos nas soluções mais simples, como a substituição das lâmpadas comuns pelas lâmpadas de LED, que têm baixo custo de investimento e um retorno em economia razoavelmente rápido. Outra ação esperada é que os síndicos invistam na instalação de sensores de presença nas áreas comuns do condomínio para evitar que a luz fique acesa sem que haja pessoas no ambiente. Outros vilões do consumo de energia, os elevadores também entram em esquema de rodízio para contribuir com a economia de energia elétrica no condomínio, conforme vimos na matéria de capa desta edição. Além dessas ações, já é possível economizar com um dos equipamentos que mais gastam energia elétrica nos condomínios: as bombas hidráulicas

As bombas hidráulicas são constituídas de motor e rotor. O motor é responsável pelo bombeamento e condução da água dos reservatórios para as caixas-d’água superiores, geralmente localizadas no terraço dos prédios, para posterior distribuição entre as unidades. Tanto esforço consome muita energia, e é por isso que as bombas entram na lista de vilões desse consumo, mas a substituição desses motores por modelos mais eficientes já é realidade. Segundo Leopoldino Zimmermann, sócio da Orteb, empresa que atende a toda a cidade do Rio de Janeiro e oferece serviços de venda e conserto de bombas, saunas, troca de barriletes e colunas de água, colunas de esgoto, impermeabilização de caixa- -d’água e terraço, venda de piscina e produtos para piscina, é possível economizar até 20% de energia elétrica apenas com a substituição dos motores das bombas de elevação. “É um número surpreendente. Além de economizar energia elétrica, esse motor de alta performance reduz a emissão de CO2 e, assim, contribui para a preservação do meio ambiente. Em geral, esse motor eficiente custa cerca de 20% a mais do que um motor comum novo, então, vale a pena investir em um equipamento que vai gerar economia, com certeza. Dependendo das variáveis de uso de cada condomínio, o motor se paga em dois, três ou quatro anos”, diz.

Administração de Condomínios, Locação e Venda de Imóveis e Seguros

Zimmermann ainda conta que é possível analisar essa economia por meio de relatórios e pela diminuição do valor da conta de luz. “Muitos síndicos querem economizar e não sabem como, por isso, oferecemos o serviço de consultoria, em que realizamos uma avaliação no condomínio com um analisador de energia que marca o consumo minuto a minuto, durante 24 horas. A partir daí, apresentamos o gasto de energia diário e elaboramos soluções, por intermédio de um relatório de melhorias. Muitas vezes, as bombas representam um alto percentual de consumo de energia elétrica, razão pela qual recomendamos sua substituição pelas bombas de alto rendimento, pois sabemos que a economia será grande. Posteriormente, o síndico pode fazer essa análise de novo para comparar os resultados”, afirma.

O engenheiro elétrico Holberi Menezes é morador do Condomínio do Edifício Capemi-Hércules, localizado na zona sul do Rio de Janeiro, desde sua fundação, há 31 anos, e apesar de não ser síndico, sempre foi um colaborador ativo de todas as gestões que passaram pela administração, já que está sempre em busca de soluções que possam contribuir para o bem-estar de sua família e dos demais condôminos. Foi dele a ideia de substituir os motores das bombas hidráulicas do condomínio para garantir maior eficiência e economia. “Nós temos quatro bombas de 20 CV cada uma para atender 272 unidades divididas em dois blocos, um com 16 e outro com 18 andares. As bombas que tínhamos até o momento da substituição eram as mesmas que foram instaladas na fundação do prédio. Elas receberam manutenção preventiva e corretiva, mas, com o passar do tempo e as novas tecnologias, ficaram obsoletas. Em uma assembleia, expliquei que o consumo de energia estava muito alto e que os quadros elétricos também eram antigos, de aproximadamente 17 anos atrás, também feitos por mim, e já não havia mais peças de reposição no mercado. Por tudo isso, sugeri renovar o sistema de abastecimento e substituir os motores antigos pelos de alto rendimento, e a ideia foi abraçada por todos: moradores, conselho fiscal e síndico”, explica.

Segundo Zimmermann, o motor vai perdendo a capacidade após constantes falhas. “Cada vez que o motor queima, ele perde 3% de eficiência. Se pensarmos que isso acontece muitas vezes ao longo de sua vida útil, vamos perceber que não vale a pena apenas consertar, depois de determinado tempo. Às vezes, o motor queima por causa da chave elétrica, pela quantidade exagerada de horas que trabalha, porque está trabalhando fora da faixa, porque o quadro elétrico não é compatível com a bomba, porque a chave elétrica está desregulada ou por variação de energia da Light, mas cerca de 40% dos defeitos nos motores acontecem por má condução da manobra, que é executada por terceiros. Para evitar esses problemas, também recomendamos a automatização dos painéis, por meio do quadro de alternância automática, que dispensa a intervenção de qualquer pessoa e faz a substituição da bomba em uso conforme programação Menezes conta que a substituição dos motores foi realizada de maneira extremamente rápida. “Antes desse trabalho, já tive experiência com a Orteb, quando trocamos a tubovia, que leva água da entrada do condomínio até as caixas-d’água inferiores, por tubo PPR (polipropileno reforçado) e deu tudo muito certo. O Leopoldino é confiável, sério, técnico e a loja ainda fica bem perto do condomínio, o que é outra vantagem. Dessa vez, em dois ou três dias, a Orteb já havia substituído os motores e instalado o sistema. Foi muito rápido e acredito que, ao longo de um ano, já veremos o retorno desse investimento, que só vai beneficiar o condomínio, tanto em relação à economia que vai proporcionar quanto à tecnologia aplicada. Não teremos preocupação pelos próximos 40 anos, com certeza”, diz.

Manutenção

A manutenção das bombas de alto rendimento, segundo Zimmermann, acontece da mesma maneira que das bombas menos modernas. “É muito importante manter o painel elétrico de comando das bombas em bom estado, com os fios bem apertados sempre, pois o quadro costuma esquentar e, se o fio não estiver bem apertado, pode dar mau contato, ocasionando, inclusive, a queima do motor. A Orteb, quando faz a manutenção desses quadros, lança um produto que repele a umidade, pois, em locais muito úmidos ou com muita maresia, esse cuidado a mais é necessário”, finaliza.

:: C I P A - Condomínios, Locações, compra e venda de imóveis, seguros ::
  • Rua México, 41, 2º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ
  • +55 21 2196 5000

CIPA na Rede

Receba Notícias