Blog Condomínio

Blog

Revista Condomínio Etc.

O verão é a época certa para reformar a fachada? Saiba o que dizem os especialistas

Soluções completas para seu condomínio

O ano novo desperta até nos mais desanimados aquela vontade de colocar a casa em ordem, e com os síndicos não é diferente. O fôlego do início de um novo ciclo traz a vontade de resolver os problemas para que o ano corra mais tranquilamente. No caso dos síndicos, as pendências podem ser muito variadas, já que eles são os responsáveis por todo o funcionamento do condomínio. Olhando pelo ponto de vista visual, o que mais chama a atenção nos condomínios é a fachada. Não há como negar, ela é a primeira impressão de quem chega e, por isso, deve receber atenção especial. Mas qual é a melhor época para fazer manutenção nessa área tão importante do condomínio?

Muitos síndicos acreditam que a melhor época para esse tipo de obra é o verão, mas Eduardo Mataranga Teixeira, sócio-diretor da Matarangas Engenharia e Sistemas, empresa que atende todo o Rio de Janeiro, oferece todos os serviços na área de manutenção predial e é especialista em revitalização de fachadas, explica que, na realidade, esses serviços podem ser feitos durante todo o ano. “Podemos destacar que as melhores condições de clima para a realização de obras de reforma na fachada são temperaturas amenas e um período de pouca chuva, e essas características se enquadram justamente no outono. Os síndicos devem atentar que, durante os períodos de chuva, as obras levarão mais tempo para serem finalizadas, e que alguns locais do condomínio ficarão interditados. Dias de calor severo e sol podem comprometer a pintura e originar fissuras e descascamentos pela rápida evaporação da água presente na tinta, causando transtornos futuros para o edifício. O inverno e o outono são as épocas mais aconselháveis para esse tipo de serviço, visto que o volume de chuvas diminui consideravelmente e temos uma temperatura mais amena, que possibilita a execução tanto de obras nas fachadas como de impermeabilização nas áreas externas. Isso evita interdições de playground, piscina e reservatórios em período de maior utilização e causa menos transtorno aos moradores. A umidade não representa grandes riscos para realizar obras na frente dos prédios, porém, em locais com alta umidade, pode haver a formação de patologias associadas, como o limo”, explica.

A engenheira civil Natasha Mataranga Teixeira alerta para que algumas providências sejam tomadas quando o tempo esiver ruim: “Quando isso acontecer, é necessário, por exemplo, esperar dois dias até que a superfície a ser recuperada esteja totalmente seca, para que o processo seja reiniciado. Outro fato importante a ser lembrado é que quando a temperatura está muito alta não é recomendável a pintura das superfícies, visto que podem ocasionar fissuras e, consequentemente, desprendimento da tinta.”. Natasha ainda explica que é possível mudar o visual do prédio e realizar algumas obras no verão, e a melhor parte é que isso ainda pode ter um custo mais baixo. “A pintura, mesmo que sob superfícies cerâmicas e/ou pastilhadas, é uma forma barata, e se executada dentro da boa técnica, torna-se se-
gura. Na repintura de fachadas, é sempre bom promover a mudança de cor, pois, desse modo, conseguimos caracterizar a revitalização dessa área e, assim, ressaltar a mudança”, explica.

Com a palavra: o síndico

À frente do Condomínio Cheverny, localizado na zona oeste do Rio, está o síndico Miguel Renato Castellani há cinco anos. O prédio conta com apenas um bloco composto de 10 unidades, sendo duas coberturas. Em setembro do ano passado, o síndico fez uma revitalização na fachada do prédio. “A obra levou apenas sete dias, e não tivemos problemas, pois consultei antecipadamente o Climatempo para a realização desse serviço, até porque, para maior segurança e em se tratando de montagem de andaimes e pessoas em cima, mesmo usando cinto de segurança, tínhamos que nos resguardar de vários riscos e realizar um trabalho com total segurança. Antes de tudo, limpamos todo o granito com jatos de água para a remoção de sujeira; posteriormente, entramos com o rejuntamento acrílico em todas as frestas e, para finalizar, utilizamos um impermeabilizante. Além disso, verificamos o estado e a fixação de todas as placas de granito da fachada”, conta.

O síndico ainda diz que precisou fazer a obra por vários motivos. “A cada cinco anos é necessário fazer uma revisão habitual. Assim, corrigimos ‘escorridos’ e pontos esbranquiçados nas pedras, consertamos as rachaduras e fizemos rejuntamento em vários pontos em que havia infiltração. Por fim, foram aplicados um impermeabilizante de boa qualidade para proteção contra água e um acabamento visual excelente”, diz. Castellani ainda destaca a importância de contratar uma empresa especializada para realizar esses serviços. “Eu mesmo pesquisei e escolhi uma empresa para essa obra. A grande importância em contratar uma especialista para reformar a fachada é saber que você pode ficar tranquilo no que diz respeito ao item segurança contra acidentes dos profissionais envolvidos, pois, mesmo com todos os equipamentos de segurança, eles ficam a 10 metros do chão – em nosso caso, um prédio de três andares –, em cima de apenas duas placas fixadas no andaime, além de outros riscos”, explica.

Reforma da fachada é coisa séria

O engenheiro civil Thales Fanurio explica que não é qualquer profissional que pode executar obras em fachada. “Somente os legalmente habilitados e registrados em seu devido conselho profissional podem fazer esse serviço, como engenheiros civis. Portanto, quando uma empresa é contratada, o síndico deve verificar se ela tem um engenheiro civil em seu quadro técnico, registrado no CREA-RJ, para fornecer ao contratante a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), que assume a responsabilidade pela qualidade e execução do serviço, de acordo com as normas técnicas vigentes. Além da qualificação profissional do responsável técnico, a empresa deve fornecer treinamento e realizar o NR-35, um curso que apresenta procedimentos práticos e teóricos sobre o trabalho em altura, direcionado para os funcionários, com carga horária de, no mínimo, oito horas. É recomendado pedir a certificação desse curso para as empresas que farão a concorrência de preços para executar os referidos serviços no edifício, a fim de resguardar o condomínio de qualquerparalisação da obra diante de fiscalização do Ministério do Trabalho. Devemos cuidar para que sempre sejam seguidos todas as normas e procedimentos de segurança para garantir a integridade de funcionários, moradores e transeuntes. Assim, ao contemplar esses itens, a empresa estará apta a realizar obras de fachada”, explica.

Fanurio ainda deixa outras dicas para o síndico não dar bobeira quando for reformar ou revitalizar essa área tão importante do condomínio:

• é imprescindível a realização de um escopo dos serviços solicitados para que todas as empresas consigam avaliar os itens pedidos, para que o preço entre elas não varie muito e o síndico não tenha surpresas;

• fuja de empresas que não trabalham com funcionários registrados e treinados, pois, além de não serem regularizados, provavelmente, eles não são capacitados com o curso NR-35;

• cuidado com as empresas que trabalham com equipamentos que não são aprovados pelo Ministério do Trabalho, como as cadeirinhas de madeira;

• fique de olho nas falhas construtivas e reveja pingadeiras e proteções para aumentar a vida útil da pintura da fachada, que tem garantia mínima de dois anos.

Proteja seu condomínio e seus funcionários
Compartilhar:
Comentarios 0 Comentários

deixe seu comentário

posts relacionados

O projeto Reviver Centro e a revitalização do Rio

O projeto Reviver Centro e a revitalização do Rio

O projeto Reviver Centro, que pretende revitalizar o Centro do Rio, convertendo imóveis comerciais abandonados em empreendimentos residenciais, foi sancionado em 14 de julho pelo prefeito Eduardo Paes. A nova... Saiba mais!

Combos de inovação e soluções Cipa

Combos de inovação e soluções Cipa

A Cipa não para de trazer inovações e novas soluções para questões que envolvem os condomínios do Rio de Janeiro. A atuação da Cipa vai muito além de administrar... Saiba mais!

O cartão-postal dos condomínios

O cartão-postal dos condomínios

A piscina é a área de lazer mais cobiçada, por isso mesmo sua manutenção precisa estar em dia Espírito Santo, 22 de abril de 2021. Quem não se lembra... Saiba mais!

Você sabe a importância de um consultor numa obra?

Você sabe a importância de um consultor numa obra?

Até mesmo os síndicos mais experientes se veem em situação complicada quando necessitam iniciar uma obra de grande porte. Isso porque um síndico, que não é especialista em obras,... Saiba mais!

Cadastre-se em nossa newsletter e receba todas as novidades do Grupo Cipa em seu e-mail.

Close Bitnami banner
Bitnami