Blog Condomínio

Blog

Panorama

Passaporte da vacina

Banner Revista

O tão comentado “passaporte da vacina” tem a iniciativa de estimular a imunização contra a Covid-19 de parte da população que ainda não buscou os postos de vacinação.

O decreto publicado pela Prefeitura do Rio de Janeiro sob o , de 26 de agosto de 2021, dispõe como medida sanitária de caráter excepcional a obrigatoriedade de comprovação da vacinação contra a Covid-19 para o acesso e a permanência em estabelecimentos e locais de uso coletivo.

Um levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM) mostra que quatro em cada dez cidades brasileiras apresentam dificuldades em completar o esquema vacinal da população pelo não comparecimento na data definida aos postos de saúde para a aplicação da segunda dose. A pesquisa ouviu 1,7 mil prefeitos e foi publicada no dia 27 de setembro.

Segundo estimativas do Ministério da Saúde, mais de 8,5 milhões de brasileiros deixaram de tomar a segunda dose contra a Covid-19. Entre os estados com o maior número de faltosos estão São Paulo, com 1,69 milhão; Rio de Janeiro, com 1,06 milhão; e Minas Gerais, com 1,02 milhão.

Na cidade do Rio de Janeiro, o decreto publicado estabelece a obrigatoriedade da vacinação contra a Covid-19 para acesso a diversos estabelecimentos e serviços. A medida entraria em vigor inicialmente a partir do dia 1o de setembro, mas foi adiada para o dia 15 do mesmo mês pela Prefeitura. O comprovante será necessário para acessar locais de uso coletivo, incluindo academias; estádios e ginásios esportivos; cinemas; teatros; museus; galerias e exposições de arte, além de convenções e conferências.

De acordo com a Prefeitura, a vacinação também será obrigatória para a realização de cirurgias eletivas nas redes pública e privada e a inclusão e manutenção no Programa Cartão Família Carioca.

A comprovação poderá ser feita pela certificação digital da plataforma ConecteSUS ou com a apresentação do comprovante ou da caderneta de vacinação físicos. Segundo a Prefeitura, a quantidade de doses registradas exigida deverá estar de acordo com o calendário vacinal da capital fluminense.

 

Passaporte nos condomínios

O decreto não menciona expressamente os condomínios, mas entende-se que a utilização de áreas comuns de uso coletivo, como quadras, piscinas, salas de ginástica/academias etc., pode ter seu uso restrito aos condôminos vacinados.

O tema é novo, em decorrência do avanço da vacinação, e polêmico, pois há os que negam a eficácia da vacina, na
medida em que acham que ela é mais nociva que benéfica à saúde. O entendimento que vem prevalecendo nos debates jurídicos é o da preponderância do direito fundamental à saúde, do interesse da coletividade em detrimento ao interesse individual.

Assim, para a condução dessa questão, como outras vinculadas à pandemia, recomenda-se ponderação, ou seja, que o síndico adote uma postura de aproximação com os condôminos, com a propositura de medidas pedagógicas, como distribuição de informativos, promoção de campanhas de prevenção da Covid-19 no ambiente condominial, conscientização da importância da imunização, e até mesmo ratifique as regras do decreto em assembleia geral, para o caso de aplicação da medida extrema, consubstanciada na proibição do uso das referidas partes comuns.

Bem estar e segurança
Compartilhar:
Comentarios 0 Comentários

deixe seu comentário

posts relacionados

Loja não indenizará homem por barrá-lo porque usava máscara inadequada Para o TJ/SP, o local cumpriu exigência das autoridades sanitárias

Loja não indenizará homem por barrá-lo porque usava máscara inadequada Para o TJ/SP, o local cumpriu exigência das autoridades sanitárias

A 34a Câmara de Direito Privado do TJ/SP manteve decisão que negou pedido de indenização por danos morais de homem que foi impedido de entrar em estabelecimento por estar... Saiba mais!

Consequências do não uso de máscaras ou de seu uso inadequado Juíza mantém multa a moradora que transitou sem máscara em condomínio

Consequências do não uso de máscaras ou de seu uso inadequado Juíza mantém multa a moradora que transitou sem máscara em condomínio

O condomínio aplicou multa de R$ 1,6 mil a moradora. Para a juíza, a atitude de não usar máscara nas áreas comuns pode causar danos irremediáveis, como a contaminação... Saiba mais!

Isenção de três anos de IPTU e abatimento no ITBI para imóveis do Reviver Centro

Isenção de três anos de IPTU e abatimento no ITBI para imóveis do Reviver Centro

Quem deseja morar na região central da cidade já começa a encontrar oportunidades que fazem parte do Plano Urbano Reviver Centro, da Prefeitura do Rio. Entre os benefícios estão... Saiba mais!

Covid-19: em primeira fase de reabertura, Rio libera eventos e amplia lotação máxima de estabelecimentos

Covid-19: em primeira fase de reabertura, Rio libera eventos e amplia lotação máxima de estabelecimentos

A Prefeitura do Rio publicou por decreto, em 17/9/2021, duas novas medidas que flexibilizam as restrições contra a Covid-19: a liberação de eventos ao ar livre para até 500... Saiba mais!

Cadastre-se em nossa newsletter e receba todas as novidades do Grupo Cipa em seu e-mail.

Close Bitnami banner
Bitnami