Por CIPA
Em 21/06/2018
241 Views

O Polo Gastronômico de Vargem Grande já existe há 21 anos e reúne, atualmente, 15 restaurantes cujos proprietários acreditam que a união faz a força. Agora, o que existe de fato pode passar a finalmente existir de direito. O Projeto de Lei nº 532/2017, que prevê a oficialização do polo, aguarda a sanção do prefeito Marcelo Crivella. O prazo para a apreciação pelo prefeito vai até a próxima terça-feira.

O polo abrange uma vasta área, que compreende a Avenida Vereador Alceu de Carvalho e as estradas do Rio Morto, dos Bandeirantes, do Morgado, do Sacarrão e do Pacuí, o Caminho do Sacarrão e logradouros adjacentes que fazem a ligação entre essas vias, bem como as ruas Manhuaçu, Luciano Gallet e Agapanto.

Quando a prefeitura reconhece formalmente um polo gastronômico, as vantagens são muitas. Diferentes secretarias e órgãos são acionados para melhorar a estrutura existente no local, atuando, por exemplo, na adequação do trânsito para veículos e pedestres, criando mais vagas de estacionamento, regularizando a iluminação pública e tomando medidas no sentido de divulgar o local.

Moradores e comerciantes de Vargem Grande celebram a iniciativa. Há quase uma década no bairro, Dayse Pessoa frequenta semanalmente alguns dos 15 bares e restaurantes incluídos no projeto. Ela conta que a formalização do polo é um desejo antigo e lembra que, quando surgiu, a ideia impulsionou a abertura de novos estabelecimentos, pertencentes a empresários atraídos pela possibilidade de receberem apoio da prefeitura.

– Nós tínhamos reuniões com representantes de bares e restaurantes. Foi ali que apareceu essa ideia de polo gastronômico. A prefeitura botou placas de divulgação na época, e o resultado é que hoje temos muitas opções aqui. A regulamentação vai ajudar ainda mais o desenvolvimento do bairro – acredita Dayse.

Comerciantes locais se animam com o possível aumento do fluxo de turistas. É o caso de Claudio Kovachy, dono do restaurante Don Pascual, inaugurado há 14 anos.

– Começamos como uma pizzaria para depois nos tornarmos restaurante, e durante todo esse tempo a divulgação vem sendo feita, em grande parte, no boca a boca. Agora temos a oportunidade de divulgar mais o bairro, que, além da gastronomia, tem várias atrações – diz Kovachy.

Outra vantagem apontada pelos comerciantes está na administração dos pleitos ao poder público. Marcelo Bomfim, dono do Gugut, diz que o polo une ainda mais os restaurantes.

– Essa maior organização facilita nosso dia a dia na hora de acionar órgãos como a CET-Rio e a Riotur. Também melhora nosso contato com os fornecedores, porque negociamos com eles em conjunto – diz Bonfim.

Se a oficialização do polo gastronômico promete contribuir para o desenvolvimento da região, a medida também vem reavivando demandas antigas. Celí Bezerra, presidente da Associação de Moradores de Vargem Grande (Amavag), relata que o transporte público, por exemplo, tem falhas que podem atrapalhar.

– Vargem Grande tem uma população muito pequena e ainda é um bairro dormitório. Estamos bem próximos do Recreio e da Barra, mas o trajeto que leva 15 minutos de carro pode chegar a uma hora de ônibus. De madrugada é ainda mais difícil – conta Celí.

A onda de empreendimentos gastronômicos das duas últimas décadas vem ajudando a mudar a cara do bairro, segundo moradores como a promoter Claudia Brum. Ela vive em Vargem Grande há quase 20 anos e conta que, aos poucos, o perfil do público que frequenta os bares locais também vai se modificando:

– Aqui, é comum as pessoas se encontrarem na rua e, em seguida, se reunirem em algum lugar para se divertir. O polo gastronômico vem atraindo moradores de outros bairros também.

O projeto de formalização do polo gastronômico, de autoria do vereador Carlo Caiado (DEM), foi aprovado na Câmara dos Vereadores no úlltimo dia 30 de maio.

– O reconhecimento do polo gastronônimo através de lei é uma conquistar importante. A proposta apresentada à Câmara contou com a participação de comerciantes e moradores em todos os momentos. A nova legislação sinaliza ao poder público a atenção a esse segmento do bairro, com a possibilidade de implantação de mobiliário urbano e a inclusão no guia turísticos da cidade. Esse reconhecimento ajuda a fomentar o turismo, valorizando ainda mais a região – diz o vereador.

Atualmente, segundo a prefeitura, existem 21 polos gastronômicos oficiais na cidade, incluídos no programa Polos do Rio, gerenciado pela Secretaria municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação. O Projeto de Lei que formaliza o Polo de Vargem Grande está em análise.

Fonte: O Globo

Cadastre-se no NOTICIPA

:: C I P A - Condomínios, Locações, compra e venda de imóveis, seguros ::
  • Rua México, 41, 2º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ
  • +55 21 2196 5000

CIPA na Rede

Receba Notícias