Por CIPA
Em 12/06/2017
578 Views

O boleto registrado obrigatório, anunciado pela Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) em junho de 2015, entra finalmente em vigor em julho. Para os condomínios, a decisão vai exigir mudanças: o recibo de cobrança da cota condominial (ou seja, o boleto) só poderá ser emitido com a identificação do CPF ou CNPJ do condômino. Como eles estão se preparando para isso?

De acordo com enquete realizada no site do Secovi Rio de março a junho, a maior parte dos condomínios está preparada: 38% dos respondentes já levantaram todas as informações necessárias e 14% precisam apenas acertar alguns detalhes. Apenas 21% não estão a par do passo a passo para a emissão.

Participaram da enquete 251 pessoas.

enquete-boleto-reg

Apesar de a decisão significar um aumento imediato no custo de emissão de boletos, as medidas trarão impactos positivos para os consumidores, entre elas a possibilidade de pagar os boletos em qualquer banco após o vencimento.

Para quem emite as cobranças, o boleto registrado vai gerar, por exemplo, redução das fraudes, maior agilidade para campanhas de cobrança e o fim da necessidade da 2ª via do boleto.

Fonte – Secovi Rio

Cadastre-se no NOTICIPA

:: C I P A - Condomínios, Locações, compra e venda de imóveis, seguros ::
  • Rua México, 41, 2º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ
  • +55 21 2196 5000

CIPA na Rede

Receba Notícias