Blog Condomínio

Blog

Blog

Como pagar um imóvel

Banner Revista

Você deseja comprar a cobertura duplex do prédio em frente ao dos seus pais ou aquele quarto e sala da rua ao lado? Não importa o tamanho ou a localidade do imóvel, o importante é ter o valor para pagá-lo.

Existem diversas modalidades para a realização do pagamento e citaremos 3 delas:

1) O pagamento à vista, quitando de uma só vez o investimento total do imóvel. Nesta opção, a negociação poderá ser feita diretamente entre o comprador e o vendedor, não sendo necessário o intermediário, uma imobiliária ou até uma construtora, no caso de apartamentos novos. Pagando o imóvel à vista, a barganha para um maior desconto cresce muito e os descontos podem variar até 20% do valor do imóvel. Estes descontos podem ser utilizados para reformas ou, até mesmo, para mobiliar todo o espaço.

2)  Caso não tenha o valor total à vista, recorra ao financiamento bancário por intermédio de uma instituição financeira idônea e de sua confiança. Não há necessidade de contratar a mesma instituição responsável pela obra. Neste caso, os juros são mais competitivos e os valores de prestação são mais equilibrados para caberem no seu bolso, uma vez que o prazo para pagamento é maior.

O comprador precisa ficar atento as suas obrigações, dirigir-se com toda a documentação necessária (comprovante de renda, extrato bancário, CPF, carteira de identidade, comprovante de residência e outros) ao gerente responsável do banco e seguir o passo a passo para uma boa parceria com a instituição financeira.

3) Utilização de FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para a compra da casa própria. Afinal, você foi contribuinte durante anos de trabalho e merece este resgate. O valor guardado, normalmente, é menor do que o investimento do imóvel mas, poderá utilizá-lo para dar de entrada ou quitar o saldo devedor do imóvel.

O imóvel que pretende adquirir deverá estar matriculado no Cartório de Registro de Imóveis da sua região para se certificar sobre a legalização da estrutura do imóvel e se o mesmo não tem dívidas nem processos de penhora.

Imóveis que já tenham sido adquiridos através de FGTS, precisam ter um espaçamento de 3 anos para serem adquiridos novamente por este sistema.

Após solicitado o FGTS, o mesmo deve ser utilizado para quitar o saldo devedor. O uso desse recurso pode ser feito pelo cônjuge ou por casais que declarem viver em união estável.

Preste atenção às regras para usufruir do seu FGTS, consultando a Caixa Econômica Federal, pois o processo é lento e exige uma série de normas a serem seguidas.

Leia mais: Atenção -avalie a estrutura do imóvel que pretende comprar. Clique Aqui!

Banner Revista
Compartilhar:
Comentarios 0 Comentários

deixe seu comentário

posts relacionados

Montar home office: 4 dicas para organizar ou decorar seu local de trabalho

Montar home office: 4 dicas para organizar ou decorar seu local de trabalho

Chega de improviso! Leia no artigo quatro dicas que vão ajudá-lo a montar home office e ser mais produtivo no trabalho!

Desocupação de imóvel alugado: entenda como funciona

Desocupação de imóvel alugado: entenda como funciona

Conhecer as regras para a desocupação de imóvel alugado ajudará o proprietário a reavê-lo sem frustrações. Veja as principais no artigo!

Quais as regras para reforma em apartamento?

Quais as regras para reforma em apartamento?

Pensando em começar uma reforma em apartamento? Antes de tirar o projeto do papel, confira essas dicas para cumprir as regras e evitar dores de cabeça!

Vizinhos barulhentos: o proprietário do imóvel pode ser responsabilizado?

Vizinhos barulhentos: o proprietário do imóvel pode ser responsabilizado?

O barulho no apartamento de cima está causando transtornos? Veja como proceder, seja você locador ou inquilino de um imóvel.

Cadastre-se em nossa newsletter e receba todas as novidades do Grupo Cipa em seu e-mail.

Close Bitnami banner
Bitnami