Blog Condomínio

Blog

Revista Condomínio Etc.

O projeto Reviver Centro e a revitalização do Rio

Soluções completas para seu condomínio

O projeto Reviver Centro, que pretende revitalizar o Centro do Rio, convertendo imóveis comerciais abandonados em empreendimentos residenciais, foi sancionado em 14 de julho pelo prefeito Eduardo Paes. A nova lei prevê benefícios para empreiteiros com imóveis no Centro que construírem em áreas mais lucrativas da cidade.

Segundo a Prefeitura do Rio, o programa pretende promover a recuperação urbanística, social e econômica dos bairros da Região Central. O objetivo é estabelecer diretrizes para a gestão, qualificação e manutenção do espaço público e dos bens históricos de uma área de 5,72 quilômetros quadrados. “Criamos todas as condições para dar viabilidade econômica a esse processo. O projeto Reviver Centro precisa agora da força do setor privado, para trazer empreendimentos imobiliários para cá, preferencialmente residenciais. Essa é a melhor área para trabalhar, a pessoa está com a melhor vista, a 50 minutos de São Paulo (em voo do Santos Dumont) e com o VLT para se deslocar. Quando vai para casa, tem uma série de meios de transportes e uma infraestrutura pronta”, disse o prefeito.

De acordo com a nova lei, as construções da região poderão mudar o tipo de ocupação. Prédios comerciais podem se tornar residenciais ou mistos. O morador poderá ter como vizinho, por exemplo, um consultório de dentista. O modelo é usado em alguns países da Europa.

Urbanistas defendem que é preciso mudar o modelo de ocupação da região e atrair não apenas negócios, mas, principalmente, moradores.

A Associação de Dirigentes das Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi) e o Sindicato da Construção Civil (Sinduscon) no Rio participaram, desde o primeiro momento, dos debates em torno do Reviver Centro. “Nós, do mercado imobiliário, sabemos da responsabilidade que temos, agora, de transformar esse projeto em realidade. O Centro tem todas as características para ser uma das regiões mais valorizadas da cidade porque tem transporte de massa instalado, funcionando e em ótimas condições, além de ser próximo de áreas de lazer, centros culturais e museus, que vamos voltar a utilizar”, disse o presidente da Ademi, Cláudio Hermolin.

 

 

Banner Revista
Compartilhar:
Comentarios 0 Comentários

deixe seu comentário

posts relacionados

Guardado a sete chaves

Guardado a sete chaves

Armários inteligentes viram necessidade de segurança e organização Uma das principais preocupações dos condomínios atualmente é, sem dúvida, a segurança. O entra e sai de entregadores é um fator... Saiba mais!

Piolho-de-pombo

Piolho-de-pombo

Infestação por ácaro de pássaros pode ser evitada Apesar de o nome sugerir, os tais piolhos-de-pombo não são exclusividade dos pombos. Mais de 30 aves são parasitadas por esse... Saiba mais!

Entregadores devem subir ou não nos apartamentos?

Entregadores devem subir ou não nos apartamentos?

Uma discussão importante  Já imaginou o mundo sem os entregadores? Difícil pensar na rotina corrida do dia a dia sem aquela ajuda na entrega das compras, da farmácia e,... Saiba mais!

Sem desculpas para não malhar!

Sem desculpas para não malhar!

Academias nos condomínios ganham forma e modernidade com equipamentos alugados  Você já pensou em ter uma academia de ginástica dentro de seu condomínio, à sua disposição? Nos dias mais... Saiba mais!

Cadastre-se em nossa newsletter e receba todas as novidades do Grupo Cipa em seu e-mail.

Close Bitnami banner
Bitnami