Blog Condomínio

Blog

Revista Condomínio Etc.

Pragas indesejadas

Soluções completas para seu condomínio

É preciso saber o que fazer para realmente evitá-las

Uma das piores coisas do mundo é se deparar com insetos no condomínio. Roedores, então, sem comentários… Fica aquela sensação de lugar malcuidado e sujo. E a culpa vai ser de quem? Do síndico, claro! 

Nenhum síndico gosta de ser apontado como um mau gestor. E para que isso não aconteça, ele deve contratar uma empresa de prevenção e combate a todas as pragas a que o condomínio estiver sujeito. 

Segundo o diretor-geral da Panabras, Luiz Faria, empresa que realiza dedetização, sanitização e desinfecção de ambientes, limpeza de reservatórios, desentupimentos e capina química, o síndico deve estar atento até mesmo antes de dedetizar. A escolha de uma empresa exige atenção: “Recomendamos que os clientes busquem saber se a empresa contratada para a realização dos serviços é idônea e registrada nos órgãos competentes.”

Aliás, em termos de lei, não temos nenhuma no âmbito federal que oriente sobre o assunto. Temos leis municipais e estaduais. No Rio de Janeiro, a Lei nº 7806/2017, do estado do Rio de Janeiro, dispõe sobre as empresas de dedetização e determina a desinsetização e desratização, de acordo com o exposto pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em especial a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) nº 52, de 2009. De acordo com o documento, o controle de vetores e pragas urbanas é um “conjunto de ações preventivas e corretivas de monitoramento ou aplicação, ou ambos, com periodicidade mínima mensal, visando impedir de modo integrado que vetores e pragas urbanas se instalem ou se reproduzam no ambiente”.

A realidade de cada prédio é que vai ditar o serviço a ser feito. “A falta de um processo adequado de limpeza num condomínio pode ocasionar a proliferação de pragas e microrganismos indesejáveis”, ressalta Faria. Porém, o especialista afirma: “Dependendo do tipo de comércio que tenha próximo ao prédio, é recomendado que sejam feitos serviços de dedetização e desratização com uma periodicidade menor.” Nesse ponto devemos atentar para exemplos como supermercados no térreo ou terrenos baldios ao lado. 

Mas nem tudo é tão simples. Nem sempre o remédio que resolve o problema de um é a solução do outro – ou melhor, o veneno… “Para cada tipo de ambiente e de praga avaliamos o produto mais recomendado a ser utilizado. Atualmente, há diversos novos produtos no mercado que nos auxiliam no controle de pragas.”

Sobre a garantia é preciso também verificar o que a empresa contratada oferece; no caso da Panabras, o diretor explica: “A grande maioria dos serviços prestados fornece garantia. Em geral, é pedido ao cliente que aguarde um período específico antes de acionar imediatamente a garantia – dependendo do tipo de praga –, pois a ação do produto pode levar mais tempo para ocorrer dependendo do nível de infestação. Nós trabalhamos com medidas preventivas de segurança para evitar que a situação a ser resolvida não saia do controle.” 

A Panabras trabalha com atendimento de emergência 24 horas por dia e, atualmente, o serviço de sanitização e desinfecção de ambientes tem sido o mais procurado.

 

Passando tudo a limpo

Marcio Cotrim está à frente do Condomínio Irmãos Valente desde maio de 2019 e já teve dor de cabeça por conta de ratos, baratas e de um péssimo funcionário que colaborava com a infestação. “Mantivemos um funcionário durante 38 anos que não era qualificado nem recebia nenhuma orientação dos síndicos. Por falta de critério nas contratações de empresas, em que prevalecia sempre o menor custo, e porque o funcionário não era devidamente orientado, as empresas não executavam a dedetização e a desratização corretamente. A quantidade de baratas e ratos era grande e as histórias eram fantásticas, contadas pelo próprio funcionário, por exemplo, que os ratos roíam os cabos do sistema de vídeo e interfone, entre outras façanhas. Na verdade, como ninguém sabia operar o sistema de vídeo, a desculpa era que o cabo estava roído. O síndico anterior não questionava e ninguém inspecionava também”, conta.  

Quando assumiu, Cotrim achou tudo muito estranho e começou a questionar o funcionário sobre a veracidade dos fatos. “Como as explicações eram inconsistentes e pobres, chamei a empresa que instalou o sistema e acompanhei a inspeção. Tudo estava funcionando corretamente, sem nenhum fio roído por ratos. Em seguida, acompanhei pessoalmente o serviço de desinsetização e desratização. Verifiquei que não jogavam corretamente o produto, deixando com o funcionário uma quantidade do produto e de iscas, que também não eram colocadas corretamente. Não preciso entrar em detalhes que o funcionário antigo foi substituído por outro mais qualificado, entrevistado por mim e pela subsíndica, e esses problemas acabaram. Como na história do Flautista de Hamelin, os ratos desapareceram do prédio e há mais de um ano nem sinal de roedores há no condomínio”, lembra.

Claro que o síndico também procurou outro fornecedor para eliminar as pragas. “Consultei o mercado, avaliei as empresas sobre normas e procedimentos para garantir a qualidade do serviço, negociei um contrato de 12 meses, exigi um cronograma de serviços e acompanhei a primeira aplicação (a gente nunca esquece), para avaliar a qualificação e o comprometimento do profissional e os cuidados. A empresa recém-contratada dedetiza e desratiza mensalmente (trocamos a trimestral por mensal); limpa as caixas de esgoto e as mantém sob supervisão mensal para não deixar encher; limpa os ralos e os fecha com um plástico para que as baratas não escapem e no qual, durante a dedetização, é bombeado, sob pressão, um produto em forma de gás. O plástico em seguida é fechado para que as baratas corram para a rua, o único lugar de fuga. Fechamos com fita adesiva os furos das caixas de esgoto pelo mesmo motivo e há meses não encontramos nenhuma barata morta nem viva nas dependências do prédio. Se aparecer alguma, vem voando, mas estamos pensando em premiar quem mostrar uma barata nas dependências do condomínio. Sumiram os ratos e as baratas e, há meses, não há nenhuma reclamação de nenhum morador.”

Cotrim estabeleceu novas regras para que o ambiente permanecesse limpo e livre de pragas: “Efetuamos uma limpeza radical no prédio e proibi o acúmulo de tralha. Limpamos a lixeira, arrumamos uma sala de material de limpeza, a casa do antigo funcionário virou vestiário, com geladeira, para o funcionário do condomínio e de empresas prestadoras de serviços, com vaso sanitário, pia, chuveiro e água gelada, além de local para guardarem roupas, pertences e ferramentas em segurança. Aos poucos estamos recuperando o prédio de uma situação de décadas de abandono”. 

Os moradores do Irmãos Valente reconheceram as melhorias e também “o esforço, a dedicação e o comprometimento do nosso funcionário que, trabalhando apenas das 7h às 12h, deixa o prédio limpíssimo, as plantas vistosas e brilhando, faz todo o serviço e ainda encontra tempo livre para conversar a respeito das atividades”.

Aliás, Cotrim dá total liberdade para seu funcionário opinar: “Ele é excelente e tem dado sugestões muito boas que me deixam mais tranquilo e não preciso acompanhar tudo de perto. Faço questão de estar presente nos primeiros contatos, defino o que e como vai ser feito em conjunto com todos os envolvidos, escuto sugestões e depois o deixo acompanhando e apareço sem avisar para ver a qualidade, o acabamento estético (sou exigente com a estética – alinhamento de tubulação, amarração de cabos elétricos, pintura etc.). E de tanto falarmos, ele se tornou mais exigente que eu e cobra isso dos prestadores de serviço. Nossa interação tem sido perfeita”, elogia ele, que considera que qualquer contratação para o condomínio deve ser criteriosa. “E a conversa com os responsáveis é um ponto fundamental para que sejam verificados competência técnica, firmeza, organização, planejamento, tempo da empresa, clientes e referências. Mesmo tendo mais de 40 anos de experiência em gestão de projetos de engenharia e manutenção industrial e tomando alguns cuidados, ainda assim, nem sempre consigo acertar e sou enrolado por empresas e profissionais menos sérios. Tom Jobim dizia que ‘o Brasil é para profissionais’ e digo o mesmo para atuar em condomínios. É uma área complicadíssima e todo o cuidado é pouco”, conclui Cotrim. 

 

Serviço

Panabras
(21) 2617-8661/99792-4539
www.dedefone.com.br

 

 

Proteja seu condomínio e seus funcionários
Compartilhar:
Comentarios 0 Comentários

deixe seu comentário

posts relacionados

O projeto Reviver Centro e a revitalização do Rio

O projeto Reviver Centro e a revitalização do Rio

O projeto Reviver Centro, que pretende revitalizar o Centro do Rio, convertendo imóveis comerciais abandonados em empreendimentos residenciais, foi sancionado em 14 de julho pelo prefeito Eduardo Paes. A nova... Saiba mais!

Combos de inovação e soluções Cipa

Combos de inovação e soluções Cipa

A Cipa não para de trazer inovações e novas soluções para questões que envolvem os condomínios do Rio de Janeiro. A atuação da Cipa vai muito além de administrar... Saiba mais!

O cartão-postal dos condomínios

O cartão-postal dos condomínios

A piscina é a área de lazer mais cobiçada, por isso mesmo sua manutenção precisa estar em dia Espírito Santo, 22 de abril de 2021. Quem não se lembra... Saiba mais!

Você sabe a importância de um consultor numa obra?

Você sabe a importância de um consultor numa obra?

Até mesmo os síndicos mais experientes se veem em situação complicada quando necessitam iniciar uma obra de grande porte. Isso porque um síndico, que não é especialista em obras,... Saiba mais!

Cadastre-se em nossa newsletter e receba todas as novidades do Grupo Cipa em seu e-mail.

Close Bitnami banner
Bitnami