Por CIPA
Em 30/07/2018
179 Views

Espaço deve ser pensado com objetivo de criar local para brincadeiras e também para estimular o desenvolvimento do pequeno.

Na hora de decorar a casa existe um cômodo onde praticamente não há limites para a imaginação e criatividade. Por ser bem colorido e ter uma arquitetura diferente, o quarto infantil pode ganhar destaque nos projetos de ornamentação do lar. Porém, não basta o espaço ser bem decorado. É importante criar um ambiente funcional e prático para a criança. Dessa forma, ela terá um cantinho para estudar e também para receber os amiguinhos.

O primeiro passo para a decoração é ouvir o que a criança quer. Muitos pais não têm o costume, porém esse é um passo muito importante, afinal o espaço está sendo criado para o filho. Para pensar em um cômodo confortável e prático, as especialistas sugerem deixar o maior espaço possível dentro do quarto. Assim, a criança terá liberdade para brincar, receber os amiguinhos e aproveitar. Para isso, é recomendável posicionar a cama encostada na parede.

Para os papais preocupados com a limpeza do ambiente, as arquitetas sugerem o uso de MDF e fórmica no mobiliário e o porcelanato para o piso. “A criança vai brincar e pode sujar, riscando o móvel com caneta e suas artes da idade. Com esses materiais, conseguimos limpar facilmente”, explica a arquiteta Karina Korn. Pensando ainda na higienização, é recomendável evitar pintura em laca e materiais como a madeira, pois uma vez rabiscado com canetinha grossa, ela impregna e não sai. “Procuro evitá-la, a não ser em gavetas e portas dentro do armário, espaços em que em teoria a criança não mexeria. Caso queira, você pode optar pelos revestimentos de imitação de madeira”, complementa Karina.

Uma boa opção é optar por quartos neutros, com cores como tons amadeirados e cinza clarinho. Dessa forma, o quarto pode crescer junto com a criança. “Assim, terá a facilidade de ter uma transição de um quarto de uma criança de oito para uma de doze anos”, afirma Karina.

É importante pensar em uma decoração que ajude no desenvolvimento da criança. Para a criança que gosta de desenhar e escrever, ter uma louça branca com caneta ou um painel imantado pode estimular na evolução do pequeno. Além disso, criar um cantinho para os livros é uma boa forma de incentivar a leitura. Deixar livros, jogos lúdicos que podem ajudar no aprendizado.

“Depois de pensar nisso tudo, também deve se pensar na entrada de luz natural e uma boa iluminação para área de estudo, sem esquecer de iluminação para a hora da leitura noturna”, explica a arquiteta Carmem Avila.

Para as crianças que dividem o cômodo com o irmão, é interessante o quarto imprimir referências dos dois, separando os espaços de forma que mesmo dentro de um ambiente cada um tenha sua individualidade. “É possível que cada um deles tenha o seu lado personalizado, com a cabeceira diferente ou o nome do canto que pertence a cada um”, acrescenta Carmem.

Para que o ambiente seja de fato da criança, as especialistas sugerem que o quarto seja acessível para ela. Nada de prateleiras altas e móveis grandes para os pequenos. “É importante deixar o quarto mais livre, onde seja possível pegar seus pertences, jogos e livros”. Nichos, prateleiras e estantes na altura da criança são ótimas alternativas para organizar os objetos.

Fonte: O Dia

Cadastre-se no NOTICIPA

:: C I P A - Condomínios, Locações, compra e venda de imóveis, seguros ::
  • Rua México, 41, 2º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ
  • +55 21 2196 5000

CIPA na Rede

Receba Notícias